Horário de verão

27 de outubro de 2008

They think I’m dumb

21 de outubro de 2008

Parece que não tem para onde correr, o grunge tá mesmo ensaiando uma volta à moda no seu aniversário de 20 aninhos. Depois da atriz Katie Holmes desfilar por aí com camisetonas xadrez, suéteres folgados e as péssimas calças do pai – já que as do marido ficariam no meio da canela sem dobra -, a Converse achou por bem que o All Star fosse a próxima vítima.

A linha Kurt Cobain chegou no Brasil com dois modelos. O mais clássico, todo preto, leva uma (mais ou menos) discreta assinatura do homenageado no calcanhar. Já o segundo traz a letra de Dumb, do Nirvana, com a caligrafia do defunto cantor estampada no tênis. E mais: o modelo não só remete aos anos 90, mas também à quinta série, quando você achava legal riscar a borracha do sapato durante a aula. Pura nostalgia.

Em meio a tantas idéias, o que vale mesmo é que o gênio criador não abandonou o básico. O tênis é novo, mas tem cara de velho, jeito de sujo e cor de usado. Afinal,  se é grunge não é lá muito asseado, né?

Apenas R$179,90

O fã que quiser enfiar o pé na Seattle dos anos 90 pode comprar o  modelo “mais esperado do ano” por a-pe-nas R$179,90 (sic)! Já quem não quiser ter “I think I’m dumb” estampado na testa pode comprar meus tênis velhos, encardidos e REALMENTE usados (porém limpinhos)  por quaisquer R$30.

Projeto Praia limpa

20 de outubro de 2008

Pra quem pensava que o problema em Boa Viagem eram os tubarões:

Domingão de praia, todo mundo brigando pelo seu lugar ao sol, um cachorro serelepe espalha bicho geográfico pela areia enquanto sua coleguinha contribui com o nível de coliformes da águinha dos tubarões. De repente, não mais que de repente, ela resolve deixar tudo dentro do biquini e levar para casa – baixou a consciência gerada pelo praia limpa? Quase. Rápida e educadamente ela se afasta e cede o lugar pra um rapaz que, infelizmente, teve uma relação menos prazerosa com a água do que ela.

Vamos curtir o sol, o mar, deitar na areia limpa e bronzeaar e respirar na vida o mais puro aaar.

Liniers e a arte de procrastinar

16 de outubro de 2008

Nessas de ir pra lá e pra cá na internet, me deparei com um completíssimo esquema de procrastinação que explica o mundo e resume minha relação com o blog nos últimos dias. Não há quem olhe pra ele e pense, ao menos uma vez na vida, “sou eu!”. Um achado.

A informação procrastinada número um (e dada por meio mundo tem um tempo) é que a Zarabatana vai lançar no Brasil o Macanudo 1, do querido Liniers. A informação procrastinada número 2 (e dada antes por Liv) é que o lançamento é semana que vem e, com isso, o cartunista vai estar em São Paulo (óbvio) no próximo dia 22. Su agenda será la siguiente:

14h às 17h     Firma de ejemplares en HQ Mix.

19h às 20h30     Presentación en Fnac-Pinheiros.

20h30 às 22h     Firma de ejemplares en Fnac-Pinheiros.

Inveja de quem vai. Na Argentina Liniers é editado pela Ediciones de La Flor e o Macanudo 1 tava esgotado até um dia desses, mas voltou às livrarias recentemente e está na 6ª edição (a primeira foi em 2004). Aqui, obviamente, sairá em português, mas quem quiser en español encontra na Cultura por um preço ok (R$24).

Enquanto o livro não vinha, o coletivo de quadrinhos Graffiti 76% Quadrinhos saiu na frente e homenageou o cartunista argentino na última edição da sua coletânea independente. Lá foram publicadas algumas tirinhas (em espanhol) do genial Conejo de Viaje que compila histórias dos diários de viagem do autor que se auto-desenha como um coelho. Como esse livro ainda deve demorar um pouco pra chegar por aqui (em português, ao menos), com singelos R$10 dá pra comprar a coletânea no site.

Mantra direto do Macanudo 1

Todos os dias o trabalho de Liniers é publicado no jornal argentino La Nacion e lá dá pra se inscrever e receber, mais ou menos às 4h da manhã, as tirinhas maravilhosas no e-mail. Mas se achar muito trabalhoso e, bem, quiser entrar no esquema e deixar pra depois, basta ir no AutoLiniers que é atualizado automaticamente. Lá, un chiste por día, siempre y cuando Liniers haga una por día.

No fogão sem perder a classe

24 de setembro de 2008

Para os fãs de cacarecos, souvenirs, brindes e, sobretudo, prêmios, é de partir o coração quando não se consegue um deles. Que o diga os que nunca acharam nos supermercados os pacotes de papéis higiênicos com as latinhas decoradas por estilistas.

Mas agora é hora.

Esta que vos escreve edita o site do Brastemp Host Club, um projeto que escolheu 16 anfitriões no Recife para organizar festas e concorrer entre si pelo título de melhor host.  A coisa tá indo super bem, mas fica melhor: o site está dando dois exemplares de um liiindo avental feito sob medida por Ronaldo Fraga.

Em tecido vermelho, o mimo que, dizem, “mais parece um vestido” é estampado com desenhos exclusivos  do estilista mineiro para o avental da Brastemp, que não é vendido.


Para ganhar é só deixar, até o dia 30/09, um comentário no site dizendo “qual o primeiro prato que você cozinharia na estréia do seu avental Brastemp by Ronaldo Fraga”. As duas melhores respostas levam.

Yo ho ho, mais análise comparativa

19 de setembro de 2008

Os bandidos
A polícia apresentou, na manhã desta terça-feira (16), oito presos durante uma operação policial deflagrada nesta madrugada no bairro de Botafogo, em Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife. Dois adolescentes que faziam parte do grupo também foram apreendidos. (…) Com eles, a polícia apreendeu (…) 50 gramas de maconha prensada e três celulares.

A puliça
Um agente da Polícia Civil da Paraíba, natural de Floresta, no Sertão de Pernambuco, foi preso nesta terça-feira (16). (…) Ele transportava, num carro, cerca de 500 quilos de maconha. A droga estava escondida dentro de sacos plásticos. No momento da prisão, o agente Pedro Quinca tentou subornar os policiais.

Ahoy! Feliz Talk Like a Pirate Day!

Aqui, no guia de frases de pirata, você poderá aprender expressões como “Aaaarrrrgggghhhh!”, para demonstrar todo o seu descontentamento e desgosto. Um guia esperto do melhor da cultura pirata para ser (tão) usado no nosso dia-a-dia, bucaneiros. Savvy?

Indo pros States diretamente de Vila Isabel

17 de setembro de 2008

As aberturas do núcleo Hans Donner estão cada vez mais belas e criativas.  Na nova-novela-das-sete, Três Irmãs, fica mais que clara a profunda pesquisa de referências realizada pela equipe de produção do mago do design (sic), na intenção de compor o vídeo de um minuto e três segundos. Atenção, por favor:

Vendo o mar, a areia, as pranchas e o Antônio Calmon você pensou automaticamente em Menino do Rio? Tsc tsc. Os anos 80 são so last week e Hans Donner é um cara que está sempre de olho nas tendências. Ele ainda não chegou no aterrorizante tye-die e nas franjas dos anos 70 (ainda bem), mas foi ali, uma década antes, que o núcleo se inspirou:

Mar, areia, gente bonita em clima de paquera, carrinhos simpáticos e, tal qual as serelepes atrizes que aparecem nas pranchas, a face cantora de Brian Wilson brilhando no meio das ondas à luz do luar. Me emocionei ao ver esse belo efeito especial sendo usado na Globo, em pleno 2008. A reverência ao passado só não foi maior e mais bonita porque eles decidiram continuar a frase: em vez de jantar ao som de Don’t Worry Baby, vamos ter que ouvir, meses a fio,  uma versão brazuca de Don’t Worry be happy na voz de Mart’nália.

E quem dirá que não?

16 de setembro de 2008

Das várias bandas que motivaram os jornais do Recife a adotar o termo “nova cena pernambucana” , poucas continuam com o mesmo pique. Pensando em datas, acho que 2004-2006 foi o auge dessa “cena” e agora, em 2008, algumas das bandas não existem mais ou aparecem de seis em seis meses em algum show perdido.

Entre os que seguem com algum empenho, criando novas músicas e fazendo shows com certa regularidade – no Recife e fora dele – está a Volver. A banda tem cinco anos e acabou de lançar, fisicamente, o segundo cd pelo selo brasiliense Senhor F Discos num Teatro de Santa Isabel com um público bem maior do que os mesmos-20-amigos vistos nos shows de alguns.

“Fisicamente” porque em julho as onze músicas do Acima da Chuva foram lançadas no MySpace – o que fez a Volver ser a primeira banda pernambucana a lançar um cd na íntegra em parceria com o site. Porém, isso não chega nem perto do que foi a estréia no teatro.

Talvez pelo Santa Isabel lindo, talvez pelo público feliz, talvez pelo setlist completinho com músicas também do primeiro cd – foi, sem dúvida, um bom domingo. O show, além de comemorar o lançamento do ótimo cd, foi registrado para virar o primeiro dvd da banda que deve sair em breve. Por enquanto, todo o cd pode ser baixado aqui:

Volver – Acima da Chuva (2008)

1 – Pra Deus Implorar / 2 – Dispenso / 3 – A Sorte / 4 – Não Sei Dançar

5 – Natural / 6 – Tão Perto, Tão Certo / 7 – Acima da Chuva / 8 – Dia Azul

9 – Coração Atonal / 10 – Clarice /11 – Despedida em Seis por Oito

Culturalmente falando, brasileiro é aculturado

9 de setembro de 2008

Uruguay, julho de 2008

Caminando por la calle, dois brasileiros pouco acostumados às mais primárias civilidades no trânsito param, chocados, no meio da rua quando percebem que os condutores de veículos cedem a passagem aos pedestres, mesmo quando estes ainda estão pensando em tirar o pé do meio-fio. “Será que ele não vai acelerar em cima ou dar uma buzinada?”, se perguntam. Ao ver que não é nenhum dos dois casos, seguem emocionados.

Brasil, setembro de 2008

Em frente a uma livraria vizinha a um shopping classe A, dois brasileiros conversam animadamente. O papo, contudo, é interrompido por um desconhecido terceiro que, desavisadamente, se coloca entre os dois primeiros e deposita suas sacolas – adquiridas no tal shopping classe A – no colo de um dos interlocutores. Ele, que é cadeirante e estava trabalhando, avisa: “Senhor, não posso segurar suas sacolas. Não estou aqui para isso”. O demente desconhecido ignora o aviso, faz cara de maluco e fala para si: “Não acho meu isqueiro”.

Esperando a grande abóbora

7 de setembro de 2008

Dona Morte está a toda. Setembro começou há apenas sete dias e, de lá para cá, no Brasil, se foram Mestre Salustiano, Waldick Soriano, Fernando Torres e Fausto Wolf. O continente vizinho não ficou fora da lista e em Santa Mônica, nos Estados Unidos, faleceu o mexicano Bill Meléndez, animador do Snoppy.

Meléndez se dedicou durante 70 dos seus 91 anos à animação. Era o único animador autorizado por Charles M. Schulz a trabalhar com Charlie Brown e sua turma, além de dublar ele mesmo as vozes do Snoopy e do seu amigo Woodstock. Em 1966 o animador recebeu seu primeiro Emmy (de 11) pelo filme “A Charlie Brown Christmas”, que o consagrou. Pelas mãos de Meléndez passaram, também, Mickey, Donald, Pinóquio, Dumbo, Bambi, Pernalonga, Patolino, Presuntinho, Betty Boop e tantos, tantos, tantos outros. :~

Ele morreu há quase uma semana, no último dia 2. Para relembrar (apesar de achar que não tem como esquecer), um trecho genial de Be My Valentine, Charlie Brown, de 1975, com Lucy, Schroeder e seu pianinho:


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.