Culturalmente falando, brasileiro é aculturado

Uruguay, julho de 2008

Caminando por la calle, dois brasileiros pouco acostumados às mais primárias civilidades no trânsito param, chocados, no meio da rua quando percebem que os condutores de veículos cedem a passagem aos pedestres, mesmo quando estes ainda estão pensando em tirar o pé do meio-fio. “Será que ele não vai acelerar em cima ou dar uma buzinada?”, se perguntam. Ao ver que não é nenhum dos dois casos, seguem emocionados.

Brasil, setembro de 2008

Em frente a uma livraria vizinha a um shopping classe A, dois brasileiros conversam animadamente. O papo, contudo, é interrompido por um desconhecido terceiro que, desavisadamente, se coloca entre os dois primeiros e deposita suas sacolas – adquiridas no tal shopping classe A – no colo de um dos interlocutores. Ele, que é cadeirante e estava trabalhando, avisa: “Senhor, não posso segurar suas sacolas. Não estou aqui para isso”. O demente desconhecido ignora o aviso, faz cara de maluco e fala para si: “Não acho meu isqueiro”.

About these ads

Tags: , , ,

6 Respostas to “Culturalmente falando, brasileiro é aculturado”

  1. raíza Says:

    a tirar pela amabilidade na calçada, incrível como nosso lar doce lar tá preparado pra prioridad peatonal, ciclovias (sem ser em lugares completamente ermos) e outras organizações básicas do trânsito han? :P

  2. raíza Says:

    e incrível como os dois brasileiros foram polidos e controlados na situação B pra não dar um baile

  3. Liv Says:

    Eu MATARIA o sujeito.

  4. spark Says:

    Sobre a calçada e o trânsito, não generalize.. Florianópolis, Curitiba e (um pouco menos) BH, são 3 capitais que conheço onde isso é hábito corrente, parar para o pedestre.
    Agora, o fumante que não acha o isqueiro, e, bem, é *louco*, tem em todo lugar. Mal-educados também :)

  5. Natália. Says:

    raíza e liv: o choque pelo absurdo impediu qualquer reação, hehe.

    spark: eu não generalizei! tanto que uma das tags é Recife, hehe. porém, nas capitais que conheço (o que não inclui as três que você citou) nunca vi nada muuuito espetacular. e recife é, sem dúvida, a pior (talvez por conhecer mais). :p quanto ao louco, ao fumante que não acha o isqueiro e ao mal-educado, sei que existem em todos os lugares. o que não significa que é aceitável ou normal e, óbvio, não justifica fazer um portador de necessidades especiais de criado-mudo, né? :)

  6. Beloryzhontinno Says:

    Situação A: Realmente, como a Natália disse, as 3 cidades citadas – BH, principalmente – não possuem esse habito.

    Situação B: Energúmenos como esse são responsáveis por boa parte da má fama que temos lá fora. E, as vezes, até aqui dentro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: